Panamá une-se à Mobilidade Acadêmica Ibero-americana

A Secretaria Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação do Panamá (SENACYT), entidade governamental encarregada de promover o desenvolvimento da ciência, da tecnologia e da inovação e o Conselho de Reitores do Panamá, juntam-se à Aliança para a Mobilidade Acadêmica do Espaço Ibero-americano do Conhecimento.

alianzasenacyt

No dia de hoje realizou-se no Panamá a assinatura de adesão à Aliança para a Mobilidade Acadêmica da Secretaria Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação do Panamá (SENACYT) e, por outro lado, do Conselho de Reitores do Panamá.

Participaram na cerimônia protocolar secretária geral ibero-americana, Rebeca Grynspan, o Secretário Nacional da SENACYT, Jorge A. Motta, o Secretário Geral do Conselho Universitário Ibero-americano (CUIB), Félix García Lausín, e o presidente do Conselho de Reitores, José Barrios.

Durante a assinatura do acordo, o Secretário Nacional da SENACYT assinalou: A SENACYT partilha com a  SEGIB, a OEI e o CUIB o valor estratégico da mobilidade internacional de estudantes, professores e investigadores, pelos benefícios acadêmicos que traz, ao mesmo tempo que contribui para criar uma cidadania acadêmica ibero-americana e do Caribe como sentimentos de ligação e pertença que ultrapassam o aspeto acadêmico e alcançam a sociedade no seu conjunto”.

Pelo seu lado, a Secretária Geral Ibero-americana exprimiu o seu agradecimento à SENACYT pela “oportunidade e o compromisso de juntar-se a este quadro de mobilidade acadêmica para estudantes, professores e investigadores da região”. Também acrescentou que a Mobilidade Acadêmica é “o projeto mais importante que surgiu na Conferência Ibero-americana, que procura possibilitar desde agora até ao ano 2020, duzentas mil mobilidades na região para tratar de construir uma comunidade que entre com um passo firme na era do conhecimento e da ciência e tecnologia”.

Com a assinatura deste Acordo, a SENACYT comprometeu-se a divulgar e promover, entre as instituições de educação superior associadas, os programas que contribuam para o objetivo de fortalecer o Espaço Ibero-americano do Conhecimento. Também colaborará com a Secretaria Técnica do EIC, em funções de âmbito nacional, regional ou internacional que sejam acordadas, e na coordenação da participação das instituições públicas, privadas, universidades e centros de investigação panamianos na Aliança, para o qual identificará e atribuirá os meios ou recursos necessários, que serão expressamente combinados nos acordos ou convênios específicos acordados.

Do mesmo modo, o Conselho de Reitores do Panamá, que integra as universidades oficiais e privadas do país, também contribuirá para a Aliança com a coordenação da participação das universidades e dos seus estudantes na iniciativa de Mobilidade Acadêmica Ibero-americana.

Veja todos os assuntos