LABiCBR gera novas plataformas de inovação cidadã

Durante 15 dias, o Palácio Capanema, no centro do Rio de Janeiro, recebeu 120 pessoas de 14 países com um objetivo em comum: pensar em novas plataformas de participação e inclusão social por meio da tecnologia.

fotolab

Durante o Laboratório Ibero-Americano de Inovação Cidadã (LABiCBR), encerrado neste domingo 29 de novembro, esses participantes desenvolveram, de forma coletiva, 12 projetos de plataformas de inovação cidadã. A secretaria-geral ibero-america,a Rebeca Grynspan, e o ministro da Cultura, Juca Ferreira, participaram do encerramento do evento neste domingo e conheceram um pouco mais sobre o que foi desenvolvido.

Juca Ferreira destacou a coragem dos participantes de construir projetos para ampliar a participação cidadã nas ações de interesse público. “O LABiCBR é um salto de qualidade. Estamos orientando nossa criatividade na direção de uma inovação, de um engajamento e no enfrentamento dos problemas da sociedade”, destacou o ministro.

Pela sua parte, a Secretaria Grynspan afirmou “Não há nada melhor distribuido do que o talento, o que não está distribuido são as oportunidades”

E o secretário de Políticas Culturais do Ministério da Cultura (MinC), Guilherme Varella, afirmou que o espaço LABiCR foi um local de conexão para a inovação cidadã. “É preciso que o governo se abra para que a inovação esteja no seu cotidiano. Uma coisa rica que aconteceu foram as ideias terem chegado por meio das propostas da seleção pública e, a partir da hora que elas foram para as ruas, elas viraram outras coisas, seguindo o pedido da sociedade e da comunidade”, observou.

O Palácio Capanema é um edifício público e já foi a sede do Ministério da Cultura e Educação, na época que o Rio de Janeiro era a capital do Brasil. “É muito importante ter um evento do porte do LABiCBR acontecendo em um espaço que respira cultura e que tem obras de artistas importantes, como o pintor Cândido Portinari. Os participantes conseguiram viver intensamente esses 15 dias e isso refletiu no resultado positivo que tivemos”, ressaltou a diretora de Empreendedorismo, Gestão e Inovação do MinC, Georgia Nicolau.

Não há nada melhor distribuido do que o talento, o que não está distribuido são as oportunidades”

Também estiveram presentes ao encerramento do LABiCBR a secretária da Cidadania e Diversidade Cultural do MinC, Ivana Bentes, e a representante da Fundação Ford no Brasil, Nilcéa Freire.

O LABiCBR é uma iniciativa da Secretaria-Geral Ibero-Americana (Segib), o MinC, por meio da Secretaria de Políticas Culturais (SPC), e conta com a colaboração do Medialab-Prado.

Projetos

Os 120 participantes foram divididos em 12 grupos de 10 pessoas e tiveram o assessoramento de quatro mentores. Tanto os participantes quanto os projetos  desenvolvidos foram selecionados por meio de chamada pública.  Os 12 projetos são: Aprender Brincando: tessituras afetivas e poéticas para a aprendizagem em rede; Caixa Mágica de Participação Social; Cargografias; Criação de modelo de rádios comunitárias não piratas no Brasil por meio da geração de capacidades; HiperGuardiões; Jardins Suspensos; Monitoramento Comunitário de Focos de Vetores de Dengue no Brasil e América Latina; Praça: instruções de uso; Redes de telecomunicações comunitárias; Sinergia da Diversidade Ibero-Americana; Todas as tuas ideias: protocolo para ativar processos participativos no espaço público; e VirtualCidade.

Mais informação no site de Inovação Cidadã

Veja todos os assuntos