III Congresso Ibero-americano sobre Cooperação, Pesquisa e Deficiência: Igualdade de gênero e a mobilidade das pessoas

Foi apresentado, em Madrid, o III Congresso Ibero-americano sobre Cooperação, Pesquisa e Deficiência, a celebrar-se em Mérida, nos dias 23 e 24 de novembro de 2017.

III_Congreso_grupo

Hoje foi apresentado o III Congresso Ibero-americano sobre Cooperação, Pesquisa e Deficiência, a celebrar-se em Mérida, nos dias 23 e 24 de novembro de 2017. Ao ato estiveram presentes Segundo Píriz, Reitor da Universidade de Extremadura; Martín Rivero,  Coordenador da Área de Coesão Social e Cooperação Sul Sul da Secretaria Geral Ibero-americana; Antonio Ventura Díaz, Vice-presidente Executivo do Instituto Ibero-americano de Pesquisa e Apoio à Deficiência Física e Intelectual (INIBEDI); Mercedes Moreno, Gerente de Fundhex,  e Pilar Villarino, Diretora Executiva do Comitê Espanhol de Representantes de Pessoas com Deficiência e (CERMI).

Martin Rivero reconheceu o grande trabalho que está sendo desenvolvido e impulsionado desde Extremadura na área de coesão social, destacando a colaboração existente entre a SEGIB, a Universidade de Extremadura, INIBEDI e FUNDHEX. E colocou especial ênfase no papel tão destacado que o INIBEDI teve para dar o impulso definitivo à agenda em matéria de Deficiência e no seio da SEGIB.

Pilar Villarino mostrou sua grande satisfação pela existência de iniciativas como este congresso que chega à terceira edição e que representa uma ferramenta muito importante para o labor que o CERMI realiza no campo de incidência política em questões tão atuais como a perspetiva de gênero. Confirmou a implicação do CERMI e da Fundação CERMI MUJERES para a conformação dos painéis que abordarão a temática de gênero e Deficiência.

Antonio Ventura Díaz, em representação do Presidente do INIBEDI D. Jesús Coronado, sublinhou a importância do compromisso institucional da SEGIB, CERMI, Universidade de Extremadura, Junta de Extremadura-AEXCID, Câmaras de Cáceres e Badajoz, Prefeitura de Mérida, Plataforma do Terceiro Setor de Extremadura, EAPN-Extremadura, APAMEX, Plena Inclusão de Extremadura, ONCE e sua Fundação, Fundação CIIES, CECAP Toledo, FENACERCI, HUMANITAS, e outras muitas Entidades que colaboram no Congresso. Ainda assim, transladou diretamente o convite à SEGIB, para que Rebeca Grynspan possa ser a oradora inaugural do Congresso, se a sua agenda o permitir.

Mercedes Moreno, ressaltou que a temática da igualdade de gênero no âmbito da Deficiência e da mobilidade das pessoas será o objetivo vertebrador deste III Congresso acadêmico.  Além disso, destacou que o Congresso se constitui como um espaço de  reflexão acadêmica para representantes do Terceiro Setor Social da Deficiência Física e Intelectual, pesquisadores e especialistas docentes ibero-americanos; o que possibilitará a continuação do Foro Ibero-americano Permanente de debate, trabalho, estudo e pesquisa, entre as distintas instituições e organizações dos países ibero-americanos que participam neste evento.

Por último, o Reitor da Universidade de Extremadura expressou sua grande satisfação pela consolidação do Congresso, assim como, do Instituto Ibero-americano de Pesquisa e Apoio à Deficiência Física e Intelectual que tem sua sede social em Monterrey-México, e delegação permanente na Europa na sede do Reitorado da Universidade de Extremadura, em Cáceres. Avaliou a importância de que a geração do conhecimento que se realiza desde a Universidade se materialize em ações, iniciativas, transferência de conhecimento e boas práticas que cheguem à Sociedade. Desde a constituição do INIBEDI em 2012, a Universidade de Extremadura como sócio fundador do mesmo, reforçou suas alianças e seus programas na área da Deficiência e da inclusão social na Ibero-América.

Ao ato de hoje assistiram, entre outros, José Julián Barriga, Presidente do CLUB SENIOR de Extremadura; Javier Güemes, Diretor Técnico de Relações Internacionais da ONCE; Joaquín Saussol, Membro do Conselho de Vigilância do INIBEDI; e, Luís Díaz, da Área de Coesão Social da SEGIB.

Veja todos os assuntos