Comitê intergovernamental de Ibermemoria Sonora e Audiovisual

Encontraram-se os representantes dos países participantes do Programa Ibermemoria Sonora e Audiovisual para definir aspetos substantivos do funcionamento do programa como o plano de trabalho 2017 -2018, revisão das diferentes iniciativas que se desenvolvem no âmbito do programa e fazer uma revisão dos temas administrativos.

ibermemoriasonora

Nos passados dias 29 e 30 de junho a Fonoteca Nacional do México, desincumbindo como Presidência do Conselho Intergovernamental e Unidade Técnica, marcou encontro com os representantes dos países participantes do Programa Ibermemoria Sonora e Audiovisual para definir aspetos substantivos do funcionamento do programa como o plano de trabalho 2017 -2018, revisão das diferentes iniciativas que se desenvolvem no âmbito do programa e fazer una revisão dos temas administrativos.

Com a presença da Argentina, Colômbia, Costa Rica (por videoconferência), Espanha e Nicarágua, quem se integra ao programa neste Conselho, participando como observadores Cuba e Uruguai e acompanhados pelo Coordenador do Espaço Cultural da SEGIB e do Escritório Sub-regional de SEGIB no México; o programa apresentou seus avanços; dentre os quais se destaca: i) o lançamento do portal web do Programa, ii) a oferta educativa contínua online (Cursos, Oficinas, Seminários e Diplomaturas) sobre os diferentes aspetos práticos da conservação e identificação de arquivos sonoros e audiovisuais, e iii) o regulamento interno do programa.

Ainda, foi apresentado aos países o plano de trabalho 2017 – 2018, foi decidido avançar na oferta de formação e oferecer um Mestrado online sobre conservação de arquivos sonoros e audiovisuais, foi fixada a nova data da reunião do Conselho e decisões administrativas, como o fato de que o Escritório Sub-regional da SEGIB no México administrará os fundos do programa.

Neste encontro, os países compartilharam suas experiências nacionais e os desafios que eles têm na matéria, nas diferentes ordens de governo, valorando o espaço que abre o Programa Ibermemoria positivamente e fazendo ênfase nas potencialidades que este trabalho conjunto possui. Também, o programa avançará no alinhamento com Plano ibero-americano para reconhecer, proteger e salvaguardar o património cultural, aprovado na XXV Cúpula Ibero-americana de Cartagena; e a Agenda digital Cultural, aprovada na XXIV Cúpula de Veracruz

Veja todos os assuntos