“Pés morenos sobre pedras de sal”, obra vencedora do Prémio Ibercena – Ibermúsicas

A dramaturga colombiana Ana María Vallejo e o compositor argentino residente no México, Federico Valdez, venceram o concurso de obra conjunta de texto dramático e composição musical promovido pelos programas de cooperação ibero-americana Ibermúsicas e Ibercena.

iberescena

O projeto apresentado com o pseudónimo Villano como projeto mexicano pela dramaturga colombiana Ana María Vallejo e pelo compositor argentino residente no México, Federico Valdez, foi escolhido como vencedor do Prémio para uma obra conjunta de um texto dramático e de uma composição musical, outorgado conjuntamente pelo Fundo de Ajudas às Artes Cénicas Ibero-Americanas IBERCENA e pelo Programa de Fomento das Músicas Ibero-Americanas IBERMÚSICAS.

Pés morenos sobre pedras de sal foi selecionada entre as 56 propostas recebidas, entre as quais 19 foram da Argentina, 13 do México, 8 do Uruguai, 4 do Brasil, 4 do Peru, 3 do Chile, 2 da Colômbia, uma da Costa Rica, uma do Paraguai e uma de Espanha.

Os projetos foram integrados por duplas (músico-dramaturgo) que realizaram um processo conjunto de criação de um texto dramático e de uma composição musical.

O júri foi integrado por dois destacados especialistas ibero-americanos: Ana Lara, compositora e etnomusicóloga mexicana que já integrou júris de concursos nacionais e internacionais, tendo também ministrado numerosos seminários; e Ignacio García, diretor de teatro espanhol e pedagogo de teatro, zarzuela e ópera, que realizou mais de trinta bandas sonoras para teatro. Ambos tiveram em conta a qualidade dos projetos, a contribuição para as linguagens de risco, a procura de novas formas atuais de criação e a integração de linguagens artísticas.

O premio consiste em 12.000usd para o criador musical (outorgado pelo IBERMÚSICAS) e 10.000€ para o criador dramatúrgico (outorgado por IBERCENA).

Atualmente o IBERCENA é integrado por treze países que o financiam: Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Chile, Equador, El Salvador, Espanha, México, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai, pela Secretaria-Geral Ibero-Americana (SEGIB) e pela Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID), que promovem a criação de espaços de integração das artes cénicas.

Por sua vez, o IBERMÚSICAS é constituído por dez países: Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Chile, México, Paraguai, Peru e Uruguai e pela Secretaria-Geral Ibero-Americana (SEGIB), que trabalham para fomentar a presença e o conhecimento da diversidade cultural ibero-americana no âmbito das artes musicais, estimulando a formação de novos públicos na região e alargando o mercado de trabalho dos profissionais do ramo.

Veja todos os assuntos