Marimba inclusiva, projeto do Laboratório de Inovação Cidadã para pessoas com limitações auditivas

Marimba inclusiva, um dos projetos a serem desenvolvidos em Cartagena durante o III Laboratório Ibero-Americano de Inovação Cidadã, é um projeto musical inclusivo para pessoas com limitações auditivas.

marimbainclusiva

Nos próximos 9 e 23 de outubro, vai se realizar em Cartagena das Índias, Colômbia, o 3er Laboratório Ibero-Americano de Inovação Cidadã #labiCCo, da mão da iniciativa deInovação Cidadã da SEGIB, e do Ministério da Cultura da Colômbia, no marco da XXV Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo.

Durante o laboratório desenvolverão-se 11 projetos cidadãos de toda Ibero-América, escolhidos atraves de convocatória pública de entre mais de 480 projetos propostos.

Marimba inclusiva, proposta pelo colombiano Daniel Escobar Vásquez, visa criar um dispositivo de ensino baseado na expansão da marimba de chonta e guadua, a partir do uso de tecnologias eletrônicas e digitais, para a aprendizagem musical de pessoas em situaçao de limitaçoes auditivas.

A marimba de chonta e guadua é um instrumento musical típico de comunidades afro-colombianas do Pacífico. A sua construção se realiza de maneira artesanal a partir de madeiras nativas da região: a palmeira de chontaduro e a guadua, ambas utilizadas há milênios pelos habitantes originais do continente. Quando um marimbeiro toca o seu instrumento, interage com as raízes africanas do canto e ritmo, com um processo histórico de resistência à submissão e desenrraizamento, com o encontro com os povos originais, e com as condições geográficas e os materiais da selva do Pacífico. Assim, mais do que um instrumento musical, a marimba de chonta é uma interface cultural, ou seja, uma tecnologia através da qual as pessoas podem interagir com uma cultura viva.

Além disso, 9 colaboradores procedentes de toda Ibero-América (escolhidos também atraves de chamada pública de entre perto de 1000 propostas recebidas), participarão junto ao Daniel Escobar no desenvolvimento do projeto. Estes colaboradores em concreto são: José Rafael Cortés León, de México; Priscila Gadea Lorenz, de Brasil; Jonathan Villegas Huertas, da Colômbia; Dionimar Dugarte Dugarte, de Venezuela; Camilo Andrés Rodriguez Peralta, da Colômbia; Sandra Cano, da Colômbia; Adrián Santuario Hernández, de México; Liliana Elizabeth Otero Caicedo, da Colômbia e Samuel Jiménez Mu de México.

Veja todos os assuntos