Agenda detalhada/
31/ março 2016

Exposição “Coleções funerárias em diálogo: Argentina e Colômbia”

Durante todo o mês de fevereiro e março. Cemitério Museu São Pedro, Medellín, Colômbia
Veja endereço

img-1-1-1400x747

A obra “Coleções funerárias em diálogo: Argentina e Colômbia”, vencedora da III edição da Convocatória Ibero-americana de Projetos de Curadoria – Conversações, do Programa Ibermuseos, estará aberta ao público, com entrada livre, durante os meses de fevereiro e março no Cemitério Museu São Pedro, de Medellín, Colômbia. A partir de abril, será transferida para o Cemitério Municipal: Museu a Céu Aberto de San Nicolás de los Arroyos, Argentina, onde permanecerá por dois meses adicionais.

A mostra foi realizada pela Fundação Erigaie da Colômbia em colaboração com o Cemitério Museu São Pedro e o Cemitério Municipal: Museu a Céu Aberto de San Nicolás de los Arroyos, Argentina.

O projeto propõe uma mostra itinerante em ambos os cemitérios museus, chamando a atenção dos visitantes para o valor museológico destes lugares e a sua riqueza em termos artísticos, históricos e patrimoniais. O público poderá conhecer as peculiaridades das duas coleções e o trabalho de conservação das peças funerárias.

 

Exposição virtual

A exposição também pode ser vista em linha através da página: http://dialogos.cementeriosanpedro.org.co, onde os organizadores oferecem a possibilidade de que pessoas de todo o mundo possam conhecer esses espaços patrimoniais e as suas coleções através de fotografias, testemunhos e informações acerca da mostra.

 

Conversações

Em cada edição, a Convocatória realizada pelo Programa Ibermuseos convida as instituições museológicas dos 22 países ibero-americanos a apresentarem projetos expositivos levados a cabo em colaboração entre duas ou mais instituições de diferentes países, estimulando o intercâmbio de coleções museológicas e fomentando o diálogo intercultural.

Em 2015, atribuíram-se prêmios a dois projetos, que receberam 40 mil US$ cada. Além de “Coleções funerárias em diálogo: Argentina e Colômbia”, também foi galardoado o projeto “Como (…) coisas que não existem, uma exposição a partir da 31ª Bienal de São Paulo”, proposto pelo Museu de Serralves, Porto (Portugal) e pela Fundação Bienal de São Paulo (Brasil).