Línguas e desenvolvimento sustentável: encontro de três espaços linguísticos

Foi realizado o Encontro dos três Espaços Linguísticos ‘Línguas e desenvolvimento sustentável: formação, mobilidade e emprego’, com a participação das Secretárias Gerais da Ibero-América, da Francofonia e da Comunidade de Países de Língua Portuguesa.

“Lenguas y desarrollo sostenible: formación, movilidad y empleo” Encuentro de tres espacios lingüísticos

No dia de hoje teve lugar em Madri o Encontro dos três Espaços Linguísticos ‘Línguas e desenvolvimento sustentável: formação, mobilidade e emprego’, com a participação das três mulheres a cargo dos espaços linguísticos: a secretária-geral da Francofonia, Michäelle Jean; a secretária executiva da Comunidade de Países de Língua Portuguesa, Maria do Carmo Silveira; e a secretária-geral ibero-americana, Rebeca Grynspan.

Como antessala ao encontro, as representantes dos três espaços assinaram um acordo de cooperação para “fortalecer o papel da cultura e das línguas para um crescimento compartilhado, inclusivo e sustentável” nestas três comunidades que representam 80 países que somam mais de mil e seiscentos milhões de pessoas.

Durante o evento as três secretárias dialogaram sobre o rol dos espaços linguísticos nos desafios atuais da humanidade, e a promoção e respeito da diversidade cultural no marco da consecução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Outrossim, sublinharam a necessidade de que as mulheres e os jovens formem parte do desenvolvimento das nações.

“Organismos como a SEGIB, a Francofonia ou a Comunidade de Países de Língua Portuguesa ajudam a criar condições e espaços para que cada qual possa ser, plenamente, um indivíduo e, plenamente, um membro da sociedade; para que cada qual possa ser diferente e igual” afirmou a secretária Grynspan, indicando também que estes espaços linguísticos “compartilham valores comuns como o respeito aos direitos humanos, a defesa do multilateralismo e apostam pelo desenvolvimento sustentável” reafirmando, além disso, o compromisso dos mesmos para que continue sendo assim.

A secretária Silveira, ainda, advogou pela necessidade de criar “espaços reais de participação e representação para as mulheres onde possam dar sua contribuição ao mundo”, por exemplo, este encontro de espaços linguísticos onde, acrescenta, “hoje juntamos nossa voz en pró do diálogo entre culturas.”

Durante o encontro também foi realizado um diálogo sobre “Línguas, formação integral como oportunidade para o século XXI” com o diretor da Real Academia Espanhola, Darío Villanueva; a diretora do Instituto Internacional de Língua Portuguesa, Marisa Mendoça; e o Presidente da Federação Internacional de Professores de Francês, Jean-Marc Defays; e um painel sobre o impacto das línguas no desenvolvimento sustentável, com José Luis García, coordenador do projeto “Valor Econômico do Espanhol”; Francisco Ramos, professor do Observatório de Língua Portuguesa e Koia Jean-Martial Kouame, professor da Universidade Félix Houphouët-Boigny da Costa do Marfim.

Baixar conclusões conjuntas do encontro

Veja todos os assuntos