A SEGIB apoia as pequenas e médias empresas como parte fundamental do tecido empresarial a caminho da XXVI Cúpula Ibero-americana

Entre os dias 7 e 8 de março foi realizado em Madri o II Foro Ibero-americano da MiPyMe, evento organizado pela Secretaria-Geral Ibero-americana, SEGIB, o Conselho de Empresários Ibero-americanos, CEIB, e a Confederação Espanhola de Organizações Empresariais, CEOE.

ForoMiPyme

Entre os dias 7 e 8 de março foi realizado em Madri o II Foro Ibero-americano da MiPyMe, evento organizado pela Secretaria-Geral Ibero-americana, SEGIB, o Conselho de Empresários Ibero-americanos, CEIB, e a Confederação Espanhola de Organizações Empresariais, CEOE.

Entre os dias 7 e 8 de março foi realizado em Madri o II Foro Ibero-americano da MiPyMe, evento organizado pela Secretaria-Geral Ibero-americana, SEGIB, o Conselho de Empresários Ibero-americanos, CEIB, e a Confederação Espanhola de Organizações Empresariais, CEOE.

Na inauguração participaram Juan Rosell, presidente da CEOE; Antonio Malouf, presidente do Conselho de Empresários Ibero-americanos CEIB e Rebeca Grynspan, secretária-geral ibero-americana.

O objetivo do Foro foi reunir empresários de pequenas e médias empresas da Ibero-América para abordar questões de máximo interesse como as políticas públicas de fomento ao tecido empresarial, a caminho da preparação do Encontro Empresarial no marco da XXVI Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo a se realizar nos próximos dias 15 e 16 de novembro na Guatemala.

No encontro, a secretária Grynspan destacou o importante papel das MiPyMEs na economia da região graças a que estas “constituem 90% das unidades produtivas, geram 60% de empregos e contribuem em 25% ao PIB da América Latina”.

Ainda assim, enfatizou a importância de contar com o tecido empresarial na Cúpula Ibero-americana, e convidou todos os empresários a participar do Encontro Empresarial Ibero-americano, que foi consolidado como um espaço central de diálogo e encontro com autoridades da região durante os 11 últimos anos.

Para finalizar, a Secretária Grynspan propôs realizar um encontro de MiPyMes de forma bienal, coincidindo a sua celebração com o ano em que não houver Cúpula de Presidentes.

No foro, que terminou ao meio-dia da quinta-feira, 8 de março, realizaram-se diferentes sessões de trabalho entre empresários representantes de todos os países da Ibero-América e autoridades da região, onde foram analisadas, além das políticas públicas de fomento à inovação e o empreendimento mediante o estudo de casos abertos à colaboração entre pymes, a transformação produtiva ou a inovação como base para a internacionalização, além da inclusão das MiPyMes na 4ª revolução industrial, o ecossistema digital na região, as habilidades e a formação em digitalização, e os aportes destas empresas aos Objetivos de Desenvolvimento sustentável, ODS, entre outros importantes temas.

Por sua parte, o Rei Felipe VI reuniu-se com os empresários para reiterar seu apoio incondicional ao tecido empresarial dos dois lados do Atlântico, apoio que foi muito importante para a construção da Ibero-América.

Veja todos os assuntos